Dunkirk - 2017

          


Dunkirk

Confesso que esperava mais de Dunkirk, filme do aclamado diretor Christopher Nolan (de Amnésia, Cavaleiro das Trevas, A Origem, Interestelar), tendo em vista os memoráveis filmes, de Nolan. Quero dizer, esperava bons plots, uma narrativa complexa e abrangente, e um bom blow your mind para a conclusão. Esperava, no entanto, não foi isso que Nolan nos deu em Dunkirk, o que não torna o filme ruim, de jeito algum. É só uma abordagem diferente.

O Filme retrata basicamente, o drama vivido por soldados Ingleses e Franceses que ficaram ilhados em Dunkirk, nos anos 40, sofrendo ataques aéreos constantes do exército alemão. Minha frustração está na expectativa que criei pelo filme, mas devo dizer que ela é insustentável, pois acredito que esse filme retrate perfeitamente o drama individual que muitas vezes não é retratado em filmes abrangentes demais.
         
O Elenco é recheado de grandes atores, mas creio que o filme não permitiu que a atuação fosse destacada a ponto de revelar o talento que estes atores mostraram em outros filmes.
Apesar de parecer uma grande contradição da minha parte, devo admitir que a limitação do roteiro àqueles soldados, àquela ilha, revela o drama vivido de forma específica, por aqueles homens e soldados, que não só temiam a morte, mas temiam também a supremacia alemã na guerra. O Drama vivido por eles, quando se questionam a respeito da reação das pessoas quando estivessem chegando, derrotas, mas vivos, com a Alemanha em seus calcanhares. A resposta a esse drama, é o ponto de maior comoção no filme.
       
Não é um filme ruim, muito pelo contrário! Temo até que a responsabilidade seja toda minha, afinal, Nolan é o diretor de filmes que amo, então devo ter colocado as expectativas em um ponto tão alto, que não poderia jamais ser alcançado, tornando minha frustração, injusta.

Quando o assunto é Guerra, principalmente no caso da Segunda Guerra Mundial, precisa-se sobretudo, SENTIR, pois toda a Guerra parte de uma ideia, de um discurso, de um apelo, de uma mudança. Penso eu que pequenas decisões são tomadas diariamente, assim como grandes decisões, pequenas e grandes mudanças ocorrem o tempo todo e, se por ventura, não nos atentarmos a tudo o que está a nossa volta, pequenos massacres continuarão e tornarão a acontecer debaixo dos nossos olhos, talvez não nas mesmas proporções, mas contra pequenos povos, pequenos grupos, classes e pessoas, gerando dor, lágrimas, destruição e morte.

Por fim, devo convida-los a assistir o filme enquanto este ainda permanece em cartaz. Por todos os efeitos sonoros que são incríveis, mas principalmente,  para, por um momento, sentirem o drama vivido de forma individual, pela morte, pelo domínio e perda de sua própria casa, quando tudo ao seu redor aponta para a sua derrota, para o seu fim. Assista Dunkirk e sinta novamente a dor da guerra.


Dunkirk: 8.0


Comentários

Postagens mais visitadas